Matrix: o órgão sutil da mulher

As mulheres são capazes de fazer a conexão entre o Espírito e a Matéria porque é através do corpo da mulher que o Espírito se transforma em Carne.

Por isso, todas as mulheres nascem com um órgão sutil no seu campo energético chamado Matrix que funciona como um grande chakra composto de 3 círculos de luz localizado no alto da cabeça que se abre para dois planos diferentes: o plano do espírito e o plano da matéria. Este órgão sutil é conectado aos chakras basico, cardiaco, coronario e gerencia todo o PROCESSO CRIATIVO da mulher.

Portanto, a mulher está à disposição do universo para servir de ponte aos espíritos que necessitam reencarnar. Nascer com o CORPO FEMININO é uma escolha que envolve esta responsabilidade: estar disponível para manter vivo o ciclo da vida através do seu corpo.

É importantíssimo, porém, não relacionar a Matrix apenas à MATERNIDADE. Ela é um órgão muito mais amplo que isso e o “procriar” tem relação com o PROCESSO CRIATIVO de uma forma geral, pois tanto a vida humana quanto a natureza se perpetuam através do feminino. Uma mulher pode não gerar filhos biológicos, mas ser “mãe” de várias “crias”, sejam na forma de “filhos adotivos” ou de projetos e trabalhos dedicados ao coletivo, à natureza e ao bem social em geral. Madre Tereza de Calcutá ou Irmã Dulce, por exemplo, foram “mães” de milhares e certamente tinham a Matrix funcionando a todo vapor.

Assim sendo, estar em paz com a Matrix não necessariamente significa ter filhos, mas sim “CRIAR” em todos os sentidos, deixar que a natureza se manifeste de muitas formas, não apenas em relação à maternidade. Afinal, o processo criativo pode se traduzir de maneiras diferentes através do feminino.

Uma mulher em harmonia com sua Matrix DARA Á LUZ MUITOS PROJETOS, será radiante, prospera, feliz e realizada, pois a Matrix ATIVA O CARISMA FEMININO. Independentemente de ser mãe biológica de alguém ou não, a mulher que tem a MATRIX EQUILIBRADA terá o instinto maternal aflorado e, de um modo geral, terá conexões fortes e um amor profundo por crianças, animais, pela natureza e pelas artes.

O conceito do sagrado feminino foi estudado na alquimia por Paracelsos, pseudônimo de Philippus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim, (1493 —1541) foi um médico, alquimista, físico, astrólogo e ocultista suíço-alemão. Em relação a mulher ele dizia que “A mulher é, ela mesma, um mundo particular cuja realidade não se deve perder de vista, em nenhum momento”. Ao mesmo tempo, por ser um órgão sutil, a Matrix Paracelsiana era também levada ao ridículo nas discussões médicas da época. Como poderia existir um órgão que ninguém enxergava? Indiferente ao escárnio dos seus colegas de profissão, Paracelsus exortava a comunidade médica da época a considerar o CARÁTER DIVINO da FISIOLOGIA FEMININA, pois sem a compreensão da Matrix, a medicina muito precária na sua assistência em relação à saúde da mulher, tanto física como mental e espiritual, ou em nível individual ou coletivo.

A matrix tem como principais finalidades a Criação e a Gestação. Nesse contexto, ela é a responsável por cuidar, junto com a mãe, de todo o processo gestacional, garantindo que o bebezinho sobreviva. A placenta, regida pela Matrix, faz um trabalho de proteção do novo ser das substâncias químicas nocivas, mas não pode filtrar as cargas emocionais negativas. É aqui que a Matrix entra em ação.

Assim, quando a mamãe passa por momentos complicados durante a gestação, sejam emocionais ou físicos, a Matrix se encarrega da carga energética negativa que chegaria ao bebê, transformando-a em partículas, semelhantes a pedrinhas escuras de carbono encapsuladas e guardadas nos ossinhos para que sejam expelidas posteriormente durante o período de crescimento da criança, quando seu sistema ósseo ainda está bem elástico.

Quando, por algum motivo, essas pedrinhas não são suficientemente expelidas pelo corpinho da criança, tendem a gerar doenças originadas por traumas Intrauterinos que estão relacionadas ao bruxismo, à disfunção temporomandibular, à graves problemas odontológicos, à patologias nos ossos e até às patologias ligadas ao câncer.

A Mulher conectada com a Matrix, ocupa seu lugar no mundo com propriedade, lidera de uma forma saudável, torna-se criativa, produtiva, acolhida pelo entorno, equilibra-se financeiramente, beneficia as pessoas ao seu redor e é beneficiada por elas.

Quando essa força é negada, a Mulher se torna “invisível” acaba tendo a sensação de não ser vista por ninguém. Questões relacionadas a problemas uterinos, ovarianos, menstruação e até mesmo a dificuldade de engravidar podem ter sua origem no fechamento e na desconexão com a Matrix.
Problemas relacionados à Matrix são causados por restrição ao processo criativo, seja simbólico ou concreto (como abortos ou partos dificeis, por exemplo), desequilíbrios no relacionamento com a mãe, vida excessivamente cosmopolita e até mesmo na Matrix desequilibrada da mãe. O desequilibro da Matrix leva à falta de prosperidade e abundância.

Preste muita atenção a esta dica, simples, porém verdadeira: se você está se sentindo vitalizada, produtiva e feliz – por mais difíceis que sejam suas atividades – então, você está alinhada com seu espírito e com a matrix em equilibrio.

Por outro lado, se você está se sentindo deprimida, infeliz, “se arrastando”, pode ter certeza de que você está desalinhada com o seu proposito e sua Matrix não está trabalhando na sua plenitude.

Criar plantas, criar animais, ter filhos, adotar filhos, desenvolver atividades criativas, artísticas e artesanais são formas de estimular a reconexão com a Matrix.

Fonte : Joel Aleixo, alquimista, escritor, professor, palestrante, empresário.

Post navigation

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *