2° Chakra | Sacro, Esplênico ou Svadhisthana

O DIREITO DE SENTIR

Prazer de Viver, Sensualidade, Carisma, Autoestima, Feminino e Feminilidade. Relação com a Mãe e a Maternidade. Da Reclamação Para o Desfrute.

O segundo chakra tem tudo a ver com o nosso mundo emocional e o poder de atrair o que queremos para a nossa vida, o carisma, o magnetismo, a autoconfiança, a autoestima, a autovalorização ou a falta disso tudo. O poder de seduzir pelo saber ou pela beleza. Ou os dois juntos. Memórias da gestação, da vida intrauterina, do nascimento. Energia feminina. Relacionamentos afetivos-amorosos-sexuais. Relação com a mãe. “Eu e o outro.” A infância, a criatividade, a espontaneidade, o entusiasmo. Chakra que rege o periodo de 7 a 14 anos e 56 a 63 anos. Palavra-chave: MAGNETISMO

Uma característica deste vórtice é a energia ligada ao princpipio Feminino.  Estamos falando não somente da mulher, mas também da anima do homem, ou seja, a essência feminina de todo ser humano. O impulso principal é de acolhimento e de entrega ao impulso criativo para suprir, alimentar, proteger e permitir o crescimento da nova vida, do novo projeto, da nova emoção, enfim, de tudo aquilo que esta nascendo.

Algumas escolas ligam este chakra ao elemento água que purifica e limpa. Isso se manifesta no plano físico com a eliminação de toxinas feita pelos rins e bexiga e, no emocional, eliminando as emoções como medo, raiva, ressentimentos, etc.

A Alquimia liga este chakra ao Fogo e à Terra. Depois do magma desejar no chakra da raiz, ele sobe à terra para atrair o que deseja…

É por esse centro de energia que nossos relacionamentos afetivos-sexuais tem função decisiva nas nossas escolhas. Está ligado diretamente ao prazer físico, mental e espiritual, desde as mais variadas formas de erotismo até a experiência de entrega do ego a um relacionamento mais profundo de união sexual.

Está localizado abaixo do umbigo e diretamente ligado à lombar, aos órgãos de reprodução como ovários, testículos e próstata, ao esperma, a tudo que é líquido como o sangue e linfa, os sucos digestivos, rins, bexiga e quadris. Também sistema escretor e sistema de filtragem tanto da matéria quanto das emoções.

Harmonia

  1. Percebemos a vida com mais doçura, prazer, entusiasmo e criatividade.
  2. Nos sentimos parte do fluxo criativo da própria Criação.
  3. Magnestismo e carisma para atrair o que desejamos para a nossa vida.
  4. Autoestima, autovalorização, autoconfiança.
  5. Sedução e vaidade saudáveis.
  6. Investimos tanto no conteudo quanto na apresentação. Ou seja, sabemos que inteligência é importante mas nao negamos a aparência.
  7. Relação pacificada com o proprio feminino, com a mãe e outras mulheres.
  8. Respeito pelo feminino na criação: as águas, as florestas, os animais, o planeta e toda a a natureza.

. . .

Desarmonia

  1. Funciona a partir do feminino ferido .
  2. Estresse, falta de ânimo, falta de estimulos; não vê saidas.
  3. Sente-se bloqueada quando sofre rejeição ou perdas.
  4. Intestino preso, cistite, câncer do sistema escretor.
  5. A cisão costuma ter início na adolescência e gera insegurança. Os impulsos e desejos nem sempre têm apoio e orientação. Isso acaba gerando instintos reprimidos, fantasias sexuais exageradas e dependências, entre outras muitas deturpações. É nesta época que começamos a criar crenças de relacionamentos afetivos que nos acompanham por toda vida. Também é aqui que a criatividade perde seu potencial e a admiração infantil pelas maravilhas da vida acabam não fazendo mais sentido.
  6. O magnetismo mora neste centro energético e sem ele fica bem difícil de realizar qualquer coisa, criar, acreditar e sentir prazer positivo nas situações de vida.
  7. Insensível à fluidez emocional, muitas vezes, o corpo físico se contrai. O corpo contraído tem o potencial de enfraquecer a paixão e o desejo, tanto sexualmente quanto em outras áreas da vida.

Falta de energia

  1. Excesso de vaidade e foco na aparência.
  2. O hipofuncionamento (falta de energia) deste chakra costuma, com frequência, aparecer na infância quase sempre por falta de carinho físico. Na sequência, vem a puberdade que gera a tendência de acentuar esta carência e como resultado ocorre a autodesvalorização, frieza sexual e repressão das emoções em geral. Estas experiências limitantes e passadas costumam ser reeditadas em várias áreas da vida e isso pode e deve ser mudado.

Excesso de Energia 

  1. Muito foco no conhecimento e na comunicaçao.
  2. Mau humor e excesso de sensibilidade; melindre.
  3. Desejo sexual excessivo ou um desejo de excitação constante e estimulação.

Pensamentos negativos que podem prejudicar o equilíbrio do chakra sacro:

  1. Não sinto prazer com meu corpo
  2. Eu me esqueci do meu lado feminino (receptividade, doçura, amorosidade)
  3. Eu tenho medo da maternidade; não quero ser mãe
  4. Eu odeio estar menstruada
  5. Não tenho prazer em ser mulher; mulher sofre
  6. Não gosto que me toquem
  7. Sou confusa quanto ao que realmente sou
  8. Eu não consigo dançar
  9. O sexo é pecado, sujo, etc
  10. O prazer é perigoso, etc

Como Melhorar o Funcionamento do Chakra Laranja?

Para facilitar, num plano inicial devemos fazer uma limpeza energética, onde a integração e potência do mesmo possa ser recuperada. Feito isso, podemos começar um caminho de autoinvestigação para reconhecermos como ações, pensamentos e desejos, podem estar limitados aos nossos registros passados em relação às nossas carências. A falta deste autoconhecimento pode estar desenergizando seu centro de energia vital.

Exercicio de auto-investigação

Questões que podem ajudar nessa reflexão:

  1. Como anda meu magnetismo e a minha capacidade de atrair o que quero para a minha vida?
  2. Como anda minha imagem, aparência, beleza, vaidade?
  3. Como anda a minha capacidade de materializar o meu saber?
  4. Como anda minha relação com o prazer em geral, inclusive o sexual?
  5. Como anda a minha sensualidade?
  6. Você se dedica a atividades prazerosas na sua vida? Quais?
  7. Tenho sido criativa?
  8. Estou muito carente?
  9. O que pode estar se perpetuando em meu dia a dia que reconheço ser uma crença do passado?
  10. Tenho desejo de quê? (olhe bem profundamente para este aspecto de sua personalidade)
  11. Que sentimentos amorosos e positivos não estou nutrindo sobre mim?
  12. Será que posso e me permito escolher fazer diferente?
  13. Você expressa suas emoções de forma clara e honesta?
  14. Você está em contato com o que você realmente sente?
  15. Você estabelece limites adequados para si e em relação a outras pessoas?
  16. Você acolhe e vivencia com prazer a mudança e as novas experiências ou você é resistente a elas?
  17. Quais são as suas paixões que te motivam positivamente?

Crie suas próprias perguntas. Após ter feito com muita honestidade este mergulho profundo em você, chega o momento de acalmar a mente, o passado, as críticas, os julgamentos e prestar atenção na respiração. Dar um espaço para o novo estímulo se revelar da sua própria sabedoria inata, é providencial neste momento. Este deve ser um processo cauteloso e amoroso, pois entrar em contato com nossas memórias também pode ser bem desafiador. Nestes casos procure um profissional para te ajudar a organizar as ideias e seguir com mais facilidade.

Os Arquétipos do Chakra Sacro

Os arquétipos para o 3° Chakra são:  “Imperatriz “, como manifestação da energia positiva;  e, “Mártir”, como energia negativa.

  1. A IMPERATRIZ: EMOÇÃO NA DOSE CERTA
    Imperatriz. Aquela que comanda, a que governa. A soberana suprema. Une os princípios ativo e passivo. Uma imagem arquetípica da mulher madura, consciente. Ágil, efetiva, enérgica. E ao mesmo tempo compassiva, amorosa, terna, afetuosa. Une a feminilidade com a sabedoria, age através do amor e da experiência. Seu reino é a emoção, de onde tudo brota. Matriz do amor, manancial gerador e inesgotável da natureza. Ela doa e ao mesmo tempo, conduz.

    As mulheres que conseguem conciliar tarefas – cuidar dos filhos, da casa, da saúde, da beleza, da vida amorosa e profissional conhecem esse arquétipo de perto. Capacidade não nos falta, a questão é de cunho organizacional. Não perder-se em tantas facetas, não confundir-se, não paralisar pelo excesso. Encontrar tempo para tudo e mais um pouco. Não perder oportunidades e ainda assim, priorizar o amor em todas suas formas. Harmonia que podemos alcançar sim, desde que a emoção, palavra chave da Imperatriz, seja bem dosada.

    A empreitada da Imperatriz é a tarefa suprema de gerar e manter a vida, sem nunca perder o contato com o que há de mais sagrado – seu corpo, o templo que abriga uma parte da alma do mundo.
  2. Mártir: SOFRER PELO OUTRO
    Uma pessoa com a síndrome de mártir coloca as necessidades de qualquer outra pessoa acima da sua própria, para que ela possa sofrer pelos outros e, dessa forma, dar significado para a sua vida. No entanto, pessoas com essa síndrome frequentemente sofrem sem necessidade enquanto espera que as pessoas ao seu redor as deem carinho por causa dos seus sacrifícios.

    Saiba que pessoas com a síndrome de mártir sofrem principalmente por escolha própria porque escolhe sofrer em vez de confrontar uma situação para alcançar algum tipo de objetivo. Ficam com a pessoa que lhes causam dor porque elas acham que podem mudar o outro.

    Mesmo se elas tiverem a escolha de sair da situação ruim, elas escolhem ficar nela porque acham que é mais nobre sofrer e se elas deixarem a situação, podem ser vistas como egoístas. Demonstram infelicidade porque sentem que seus sacrifícios não estão sendo valorizados.

    A pessoa fica lembrando o outro por quem ela se sacrificou de que ela merece reconhecimento e valorização. O martir fica falando sobre si como uma pessoa que escolheu sofrer por uma causa nobre e espera que os outros as admirem pelo seu espírito altruísta.

    Adora quando as pessoas têm piedade delas, porque elas colocaram sonhos e aspirações de lado para que pudessem beneficiar outras pessoas. Quando uma pessoa com a síndrome de mártir estiver no processo de consertar a vida de alguém, ela irá recusar qualquer ajuda, ou considerará qualquer ajuda que ela tiver como insignificante.

    Ela não ouvirá a conselhos ou sugestões porque ela acha que tudo que acontece é por causa dela – ninguém ajudou em nenhuma mudança que foi feita. A pessoa nestas condições irá amar e encher o outro de afeição, mas em troca, exigirá demonstrações exteriores de amor e respeito. Ações de amor não ditas não satisfazem pessoas com a síndrome de mártir – elas precisam das formas mais declaradas de expressão.

    O martir espera que os outros falem sobre seus sacrifícios e altruísmos para todo mundo. Também espera presentes que mostre o quanto é apreciado. Uma pessoa nesta condiçõ precisa compreender que ela é a única que pode se ajudar para superar os sentimentos do vitimismo.

Video

Mascara de salvador

A CARÊNCIA AFETIVA – um passaporte com visto, passagem e estadia paga para o inferno. Este é o nucleo da ilusao que faz com que vc sustente um outro aspecto também fundamental da ilusao: O ISOLAMENTO. Estou falando de um circulo vicioso. A carência afetiva alimenta o seu isolamento. a ideia de que vc é um eu separado. de que existe vc e o outro. e que a sua felicidade depende do outro. Esta é a mecanica do sofrimento. é assim que o sofrimento opera no seu psiquismo. este circulo vicioso precisa ser rompido.  Este rompimento nao é tao simples. porque o vicio é um grande poder. o vivio opera numa esfera inconsciente. consciente vc quer ser independente, autosuficiente. mas muitas vezes, a DEPENDÊNCIA que é um aspecto da carencia te pega quando vc dorme, no sonho. essa é uma forma da gente medir o poder do vicio. saber que romper com o circulo vicioso é dificil nao deve ser motivo de desesperança. porque com a mais sutil falta de cuidado vc acaba acionando um outro circulo vicioso: A VITIMA. começa a reclamar, acorda o ceticismo, acha que nao tem saida. Pra estudar este capitulo do livro da vida precisa de atençao pra que vc nao seja tragado por esses impulsos inconscientes. é importante olhar de frente para a realidade. e a realidade é que é dificil romper com este circulo. e vc PRECISA RENOVAR SEUS VOTOS CONSTANTEMENTES. consciente da queda de novo e de novo tendo a humildade de levantar de novo e de novo até que num momento vc possa romper com o circulo que tem indescritiveis desdobramentos. podemos aqui tentar focalizar alguns. um bem visivel é a tendencia de forçar o outro a te amar, forçar o outro a pensar como vc, a atender as suas expectativas, isso é insano. é um aspecto da loucura que vive o ser humano nessa etapa da evoluçao. vc passa a sua vida (desperdiça) desenvolvendo habilidades pra forçar o outro a atender suas expectativas. se vc aprendeu na familia que vc domina o outro sendo uma vitima, vc vai usar todo o seu tempo pra ser a melhor das vitimas.”

Para ouvir este discurso de Sri Prem Baba na integra, va em: “é possivel amar e deixar o outro livre?”

Portais para Svadhisthana

A. Afirmações (com EFT)
  • Eu sinto prazer sem culpa
  • Eu sou feminina e bela
  • Eu gosto de tocar e ser tocada
  • Eu sou alegre, independente e autoconfiante
  • Eu me permito desfrutar plenamente da minha sexualidade
  • Eu permito que minhas emoções fluam através de mim de uma forma saudável
  • Eu estou aberta(o) para experimentar o momento presente através dos meus sentidos.
  • O universo é cheio de doçura e beleza
  • Eu amo e meus relacionamentos são envolvidos no amor e confiança

Sente-se em reflexão silenciosa por alhuns minutos. Repita essas afirmações e sinta como elas ressoam para você. Entre em sintonia com o seu próprio Chakra Sacral e encontre as afirmações necessárias para você neste momento. Sinta o que você precisa dizer a si mesma(o) para curar seu Segundo Chakra e, em seguida, comprometa-se a repetir essas afirmações a cada dia desta semana durante alguns minutos, sempre prestando atenção de que forma a afirmação ressoa: você se sente confortável ou detecta uma resistência que aparece como descrença ou irritação? Ao detectar essa emoção, tente encontrar o que esta por trás dela. Talvez você não acredite que seja merecedor(a) de prosperidade e abundância ou que o universo nao é cheio de doçura e beleza. Entregue para a Água ou para a Mãe Divina essas crenças ilusórias que emperram seu crescimento e permita-se viver uma nova vida. Incorpore essas afirmações nas águas interiores do seu corpo. Acredite nelas!

B. Cor

Laranja é a cor do Chakra Sacral. É um símbolo de luxo e esplendor que nos liga à energia do arquétipo interior da Imperatriz ou do Imperador. Respire por alguns instantes no seu Chakra Sacral e visualize-o pulsando um laranja brilhante e vibrante. Você pode optar por usar mais a cor alaranjada em suas roupas e acessórios ou comer alimentos dessa cor durante esta semana.

C. Arcanjo

Arcanjo Ezequiel (ou Zadkiel): (principio masculino) auxilia a todos que almejam se libertar das energias negativas acumuladas em sua aura. Arcanjo da purificação, da liberdade, do perdão e da transmutação. Diana (principio feminino), intensifica a Chama da Purificação.

Elohin: Arcturus (principio masculino), Invocação e Ritmo. (principio feminino)

Mestre (Chohan): Saint Germain (aspecto masculino) e (aspecto feminino).

Raio: 7° – Violeta.

Corpo: Etérico.

Virtudes: Poder de nvocação, Serviço ordenado, Refinamento, Diplomacia

Desenvolve:

Pertence: Lideres e diplomatas.

Caracteristicas seres não evoluidos:

Prece: ARCANJO EZEQUIEL, peço-lhe para harmonizar o meu segundo chakra, transmute, limpe e ilumine todas as energias emocionais de qualquer pessoa com quem tenha estado. Peço que desembarace o fio desse centro, o repare e fortaleça, ancore esse fio na Divina Essência Feminina da criação.

D. Árvores e Flores

Salgueiro, papoula, lirio.

O salgueiro é um símbolo do Chakra Sacral. É conhecido como a árvore encantada, sagrada para a deusa da lua e associado à graça e à feminilidade.

Papoula e crisântemos simbolizam a viagem para o inconsciente e o retorno para uma nova vida.

O Lírio é um símbolo de pureza e também representa a fertilidade da Deusa Terra.

Inunde-se dos poderes de cura dessas árvores e flores usando Florais, remédios e banhos de florais e ervas, além de óleos essenciais.

E. Planeta e astros

A lua, que rege este chakra, simboliza o Feminino Sagrado, a Deusa, a Mãe Divina. A lua representa também o lado obscuro da natureza, seu aspecto invisível, o conhecimento interior, o visceral, instintivo, intuitivo e subjetivo.

A meditação da lua: Imagine que você está em pé à beira de um oceano. Diretamente acima de você, uma lua cheia brilhante ilumina o céu. Você se sente banhada(o) nessa luz suave e sente-se acalmar e relaxar os seus sentidos. Respire fundo e entre em sintonia com a conexão que a lua tem com todas as águas vivas: o movimento das marés no oceano, o fluxo do sangue dentro do seu próprio corpo. Conforme você vai se tornando mais sintonizada(o) com a lua, você vai se sentindo mais conectada(o) com o espírito feminino selvagem e criativo, a receptividade e a capacidade de nutrir.

F. Divindades

Deusas da água, da sensualidade e da abundância são refletidas no Chakra Sacral. Invoque essas deusas em sua dança, nas suas meditações, em seu ventre.

  1. Oxum: Deusa dos povos iorubás da África. Ela é doce, graciosa e erótica. Ela é a força por trás das artes, música, dança e todas as formas de criatividade. Chame-a para ajudá-la(o) no seu projeto criativo.
  2. Hathor: Deusa egípcia da lua e da fertilidade, é muitas vezes descrita como uma mulher com cabeça de vaca. Na forma humana, ela é vista usando chifres de vaca sobre a cabeça. Forma que se assemelha tanto à lua quanto aos órgãos reprodutivos femininos. A Deusa Hathor, bela e sensual, é a padroeira das mulheres, do amor e do prazer.
  3. Lakshmi: Deusa hindu da riqueza, prosperidade (material e espiritual), fortuna, e a incorporação da beleza. Invoque a sua energia para trazer boa sorte e abundância. Ao dançar com ela, nós dançamos através de velhas questões de auto-estima, do direito a receber, e entramos na energia do nosso Imperatriz/Imperador interior. Invocar Lakshmi chama a força e abundância em todas as suas formas: o amor, a riqueza, a prosperidade e as bênçãos. É uma forma lúdica de se abrir para a recompensa que o Universo quer derramar pelos nossos braços abertos. Um poderoso canto em sânscrito para chamar Lakshmi é: Om Shreem Mahalakshmi Yei Namaha
  4. Ishtar: Seus assuntos são o amor, a fertilidade, a paixão e a sexualidade. Seus símbolos são uma estrela e a lua; seu animais sagrados são o leão e a pomba. Na Babilônia, Ishtar engloba a plenitude da feminilidade, que inclui a nutrição materna, uma companhia independente, uma parceira sexual inspirada, e uma conselheira perspicaz em assuntos do coração. Nascida de Vênus (o planeta que rege o romance), Ishtar é a lua, a estrela da manhã e a estrela da noite, que inspiram amantes em todos o mundo a parar, por um momento, a olhar para o céu e se atreverem a sonhar.
  5. Afrodite: Deusa grega que personifica o amor, a sabedoria e a sexualidade. Ela vem do mar, encanta durante a relação sexual e cria laços entre os amantes.
G. Animals

Peixe, golfinho e todas as criaturas marinhas são associados ao Chakra Sacro, assim como a vaca. O peixe é um dos símbolos mais importantes no universo mítico. É um símbolo de fertilidade, bem como, da vida e da morte. Está associado à Mãe Divina, à todas as divindades lunares, à lua e às águas primordiais a partir do qual toda vida foi gerada. O peixe também é um símbolo das emoções e da intuição. Como tesouros do mar, eles também simbolizam a psiquê inconsciente em contraste com o corpo. A vaca é um símbolo da Grande Mãe e de todas as deusas da lua em seu aspecto nutritivo. Procriação e instinto maternal são características da vaca.

H. Elemento

Agua

Exercícios com a energia da água
Durante a semana do Chakra Sacral, é muito importante que você limpe o seu próprio campo de energia com freqüência para liberar qualquer energia emocional que esteja se desprendendo. Não importa qual é a técnica que você use, contanto que ela funcione para você. A limpeza com água é especialmente poderosa no trabalho com este chakra, e esta pode ser uma boa semana para visitar uma fonte natural de água (mar, rio, lago, etc) e incorporá-la na sua prática.

Sinta-se em ligação com o movimento da água e absorva as suas vibrações positivas de cura. Coloque as mãos na água ou limpe todo o seu corpo na água. Imagine que esse elemento fluido maravilhoso lava quaisquer sentimentos negativos ou pensamentos que não são mais necessários. Sinta a água te limpando e te rejuvenescendo.Medite com a água
Culturas indígenas e xamãs acreditam no poder de cura da água. Esta é uma meditação simples, mas poderosa, que você pode fazer durante o banho utilizando a água de um forma sagrada para curar.Prepare o ambiente do seu banheiro para que seja calmo e relaxante. Apague as luzes, use velas perfumadas ou música suave.  Encha uma banheira com água na temperatura que você mais gosta. Antes de entrar no banho, invoque este elemento sagrado, a Água, para curar e purificar a dor mais profunda dentro de você. A dor pode ser física, mental ou emocional. Uma vez que você se sinta em sintonia com a água, entre na banheira.

Deixe a água acalmar a sua dor, sinta-se protegida(o) e confortada(o) pelo calor. Peça para saber algo sobre a sua dor e abra-se para o fluxo do “insight”, da percepção de cura. Você pode receber uma mensagem sobre as formas que vão te curar. Passe algum tempo em estado meditativo. Permita-se Ser e abra-se para receber. Mesmo que você não receba uma mensagem durante o seu banho, esteja atenta para os resultados dessa cura ao longo dos próximo dias. Quando sentir que é hora de sair, agradeça ao elemento Água que participou da sua cura. Durante a semana, você pode fazer a mesma meditação se sintonizando com a água dentro de seu próprio corpo e realize o mesmo exercício internamente.

Pela visão da Alquimia, este chakra é regido pelos elementos Fogo (Vontade) e Terra (Concretizar) que cria o magnetismo para atrair o que queremos na vida.

I. Nota Musical: Re

K. Mantra

Vam

L. Ervas

Erva doce (embala criança interior; traz alegria e prazer). Alecrim (limpa o chakra)

M. Cristais
  1. Cornalina aumenta a consciência dos sentimentos
  2. Coral ajuda a acalmar
  3. Agata latanja
  4. Quartzo laranja
N. Os óleos essenciais

Ylang ylang, sálvia, sândalo e laranja.

Estes óleos podem ser utilizados na massagens, banho de imersão, compressas, inalações, escalda-pés em aromatizadores ambientais ou sprays.

O. Material da apoio

O Feminino Video 1 // Video 2 // Video 3

“Mas quando falo de mãe, também estou falando também da crise ambiental. A natureza, as águas, as florestas, são manifestações do feminino. A gente está matando o feminino. Matando a mãe. A mudança climática é uma briga com a mãe.”

Artigo de Sri Prem Baba (na integra)
Video

Se você quer descobrir mais sobre o Chakra Sacral:

Algumas reflexões relacionadas ao Chakra Laranja:

“A dor original é a dor do #esquecimento de si mesmo. Acontece quando você perde a sua espontaneidade. Essa dor vai sendo ativada dia após dia através de situações sucessivas, ou às vezes, através de situações traumáticas que é quando a criança é forçosamente levada a usar a máscara e é cindida da essência. É quando ela perde a confiança na vida. Essa perda da inocência tem haver com a perda da confiança na vida. Assim, você se torna refém do medo. Então, o ódio é ativado para você se proteger. É assim que nasce a maldade. A primeira manifestação da maldade é o anestesiamento. Você não sente. Para não sentir a dor, você anestesia. A energia vital é usada para anestesiar.

(…) amor para a criança é toque, contato, porque ela não tem ainda a razão desenvolvida para entender que os pais estão trabalhando para sustentá-la. Amor para a criança é contato com a pele; é presença. Ela precisa também de alimento, porque ela não pode simplesmente ir até a geladeira e pegar o que precisa. Ela precisa ser alimentada na hora que sente fome. Ela precisa se sentir protegida, porque essa experiência de individualização acorda o medo; isso é automático. E, por fim, ela precisa de liberdade para se expressar. E é difícil lidar com isso. Apesar de nós entendermos que ser pai ou mãe é algo instintivo, mas como a mente está condicionada, é difícil deixar a condição natural se manifestar. A verdade é que os pais não sabem lidar com isso.

Vamos supor que a criança no seu movimento espontâneo, esteja brincando, pulando na sala… E os pais estão num momento difícil, identificados com o eu inferior, e não querem que a criança manifeste essa espontaneidade. Por exemplo, o pai está lendo o jornal e quer silêncio. Então ele diz: “Criança, cale a boca, fique quieto! As vezes para aliviar o peso, ele diz: Um menino bonitinho não faz desse jeito.” Isso se repete muitas vezes. A criança precisa de amor, alimento, proteção e liberdade. Com esta situação ela sente a sua vida ameaçada. Se ela não cede para esta chantagem, ela sente que vai deixar de receber o que precisa para continuar vivendo. Assim, ela começa a ceder a esse tipo de chantagem. Ela começa a se adequar dentro do que está sendo exigido dela, ou seja, ela começa a usar uma máscara.

Não é ela, mas ela entende que, para continuar recebendo o que precisa, ela precisa usar essa máscara. Lá fora com os amiguinhos, às vezes ela pode ser ela mesma, mas quando chega em casa, ela precisa usar essa máscara para receber o que precisa. Assim começa a haver uma divisão dentro dela. Em dado momento, uma situação específica acaba concretizando, ou completando essa cisão e com isso ela esquece quem ela é, e passa a acreditar que é aquela máscara. Então, aquela angústia que começou a surgir lá atrás devido ao sentimento de separação, é instalada no sistema. É isso que eu chamo de dor. Essa é uma dor tão profunda, uma dor emocional, que se manifesta também fisicamente. A dor gerada pelo rompimento com a essência.

Ela é o resultado de duas forças opostas dentro de você – uma força te puxa para um lado, outra para outro. Ocorre um esquartejamento. Você é realmente cortado ao meio. Essa dor abre um buraco dentro de você, o qual você tentará preencher de diversas maneiras. Começam a surgir necessidades simbólicas. Você começa a comer para preenchê-lo. Você começa a querer ser importante… As necessidades podem ser infinitas; daí surgem os vícios. Porém, o principal elemento que você usa para aliviar continua sendo a sexualidade, porque você tem uma memória de que a sexualidade proporciona a experiência da fusão, da unidade. Mas, a sexualidade foi contaminada pelo medo e pelo ódio e se transformou em luxúria. A luxúria é uma filha da repressão sexual. E da luxúria nasce todo o tipo de perversidade; todo o tipo de pornografia… E com isso você fica impedido de completar o jogo, porque você fica preso dentro de um quadrante dele.

O jogo somente se completa quando a luxúria pode ser integrada. Isso significa que o impulso sexual se liberta do medo e do ódio, e pode atingir o coração, e se fundir com o amor. É somente quando a sexualidade se funde com o coração é que você pode abrir o portal da lembrança de quem é você. É quando o feminino e o masculino se unem dentro de você que você começa a lembrar quem é você. Você começa a lembrar que você é o oceano e não a gota. Nesse momento, o ego começa a cumprir o seu papel de ser o mediador entre o mundo interno e o mundo externo, e se liberta da tirania do eu inferior, e do eu idealizado, que é somente uma forma de se proteger daquela dor criada pela cisão.”

“Estando identificado com a vítima, você não quer acreditar que tem responsabilidade em atrair a violência. Essa é a mecânica da psique. Só existe um intimidador porque existe um intimidado. O agressivo quer fazer do outro um escravo, e o submisso quer ser um escravo porque dessa forma ele exerce seu poder. O submisso exerce poder através da acusação, dizendo que o agressivo é uma pessoa má. Esse é o jogo da natureza inferior que acontece dentro do homem e da mulher, pois ambos carregam dentro de si os princípios feminino e masculino (tanto no estado original quanto no estado distorcido). É essa guerra que gera todo o sofrimento na nossa sociedade ao longo das eras. (…) Tanto a distorção do feminino como do masculino nascem da criança ferida. Ambos querem receber amor exclusivo. O agressivo, que é a distorção do masculino, procura receber amor exclusivo através da agressividade, ou seja, mostrando que é superior e independente. Nos casos mais primitivos, atacando, machucando e agredindo fisicamente. O submisso, que é a distorção do feminino, vai tentar obter amor exclusivo se fazendo de vítima e de indefeso. Ele finge que não dá conta da vida: “Ou você me ama ou eu me mato”. Ele tenta mostrar ao outro o quanto ele é errado, inadequado, violento e egoísta. Em casos extremos, ele atrai essa violência.”

“Eu tenho dito que a honestidade é a mais urgente e necessária forma de amor para esses tempos. Se através dessa honestidade você reconhece o seu “não” para o amor, então é possível fazer alguma coisa a respeito. A transformação somente é possível quando você se liberta da vítima. Muitos de vocês estão passando por essa experiência. Eu tenho recebido cartas de pessoas que tem identificado o “não”, reconhecendo a voz interior que diz: “Eu não quero”. Ou então: “Eu quero do meu jeito ou não quero nada”. Se você pode reconhecer que é você que diz “não” então você pode dizer “sim”. Esse reconhecimento representa uma mudança de identidade. E é fundamental que você reconheça o seu “não” para o amor e para a união. Enquanto você está perdido no jogo de acusações, não há espaço para essa transformação; não há espaço para o florescimento do amor altruísta, esse amor puro.

” Quanto maior a repressão sexual, maior será também a perversidade sexual. Toda a promiscuidade, toda a crueldade, toda a pornografia e perversidade, nascem da repressão sexual. Nós temos que lidar com isso de uma forma consciente; temos que encontrar uma maneira de iluminar a luxúria (querer receber sem doar), e abrir caminhos para a energia sexual encontrar o coração. Isso não é simples. Esse é o principal problema dessa era. Quando eu falo da necessidade de ressignificar o casamento, a família, para poder ressignificar a sociedade – no núcleo disso tudo está a sexualidade. Se a sexualidade não está iluminada, não há espaço para o amor. Se não há espaço para o amor, é claro que os filhos vão nascer cheios de medo e ódio. Eu tenho dito que a cura espiritual é uma ressignificação do seu nascimento, porque você se sente completo quando sente que é um filho abençoado do mistério do amor. Porque, enquanto houver marcas dessa luxúria no seu sistema, você sempre vai se sentir abandonado, rejeitado, excluído e abusado. Em alguns casos, isso é reeditado logo na infância, o que é realmente lamentável. E um dos principais alimentos que sustenta essa repressão, é a religião horizontal. É a moral religiosa, que não tem nada a ver com a moral do coração. Isso é preciso ser dito. (…) estamos falando dessa mudança de eixo.  A chave é a autorresponsabilidade. Somente essa qualidade te liberta da principal distração da jornada evolutiva: o jogo de acusação. Quando você deixa de procurar culpados pelo seu sofrimento e compreende que não é uma vítima, você quebra o ciclo vicioso do sadomasoquismo. Se você quase não consegue ver Deus nos olhos da pessoa que está com você, tem alguma coisa que não está encaixada ainda. Isso é somente uma abertura, para que você possa ver Deus em cada manifestação da vida. Ver Deus no vôo nos pássaros, no vento balançando as folhas… Vê-lo em tudo que Ele criou.

Alguns fogem e querem ver Deus dentro de uma caverna. Eu entendo que isso pode ser uma tapasya, uma austeridade para auxiliar na purificação, mas enquanto você não ver a vida como um templo, ainda tem muito trabalho a ser feito dentro de você. Deus está em tudo. Tudo é sagrado.”

“A vítima que te habita é uma entidade que se tornou especialista em contar histórias de horror a respeito do que a vida faz com você. Ela se alimenta da carência afetiva e da crença na ideia da falta de amor. Essa crença abre uma fenda na sua psique que é um verdadeiro poço sem fundo. A carência está ligada a choques de abandono e rejeição vividos no decorrer da sua vida. Isso cria um círculo vicioso, porque você acaba usando o fato de ter sido humilhado para justificar a reclamação contínua.”

Sri Prem Baba. Para ouvir na integra, acesse aqui.

“Quando você se torna 100% responsável por tudo o que acontece na sua vida, você erradica do seu sistema um dos mais profundos vícios: o #vitimismo. E um dos principais produtos da ideia da vítima é a ingratidão. Estando tomado por ela, você não consegue enxergar as oportunidades que a vida oferece; tudo é visto pelo lado negativo e se torna motivo para reclamação. A vítima é incapaz de agradecer. E é da #ingratidão que nascem os pactos de vingança e os jogos de acusação. Essa é uma das raízes da guerra. Até um determinado estagio duas forças opostas agem simultaneamente dentro do individuo no nivel da alma, mente, emocional e fisico. Somente o espirito nao se divide. Todos os demais estagios se manifestam atraves da dualidade ou todos os demais corpos estao SUBMETIDOS à dualidade. Uma força de vida, impulso criativo que se move em direçao ao amor , à uniao : corrente afirmativa ou SIM. E uma força de morte que se move em direçao à desuniao, morte, destruiçao, conflito: corrente negativa ou NAO.

O sim e o nao pode agir ao mesmo tempo sobre uma mesma area da via.

Quado a corrente afirmativa flui, vc se sente abençoado e as coisas acontecem sem esforço. Ou com minimo esforço, coisas grandiosas sao feitas. Vc se harmoniza com a lei do minimo esforço. Quado a corrente negativa esta predominando, vc se sente sem sorte, s coisas nao andam. Vc se esforça e as coisas nao saem do lugar. O Nao age incoscientemente e vc nao percebe como vc se sabota. Vc se trai. E como vc nao percebe VOCE CAI NUMA ARMADILHA DA NATUREZA INFERIOR: um desdobramento da corrente antivida: SE ACREDITAR UMA VITIMA. E começa a se distrair com jogo de acusaçoes. é um encantamento. E fica preso na mente e emoçoes pra sustentar essa historia onde vc é vitima. E o que determina o percentual de sim e de nao nas diferentes areas da vida é o karma.” 

Sri Prem Baba. Para ouvir na integra, acesse aqui.

“O maior desafio da nossa encarnaçao é nos libertarmos da “vitima” que nos habita e sermos responsaveis pela nossa paz interior. A miséria exterior nao precisa abalar a paz interna. A crença de ser uma vitima gera um falso eu que é dependente do Outro pra ser feliz. Quando você pode derrubar os muros que te separam do Outro, ai vc da passagem para o Eu Real que pode viver novas associaçoes, relaçoes, onde vc esta junto por amor, pra celebrar e nao porque você depende do Outro. Porque se vc esta junto por dependência, uma parte sua vai buscar a vingança. Esse é o processo. tenha calma. Pouco a pouco. Por hoje, apenas esteja atento ao vicio da reclamaçao. Se vc puder pegar este demônio pelo chifre, vc ja vai estar obtendo uma tremenda vitoria no seu caminho. A compreensão  é como luz e dissolve as sombras. Eu sinto que neste momento, existe uma espada apontada para os padroes de dependencia e co-dependencia. Na mira da vitima. E a vitima em você vai tentar escapar. O eu dependente e codependente vai tentar escapar. Uma hora dessas ta uma correria danada ai dentro.”

Sri Prem Baba. Para ouvir na integra, acesse aqui.



tfS13 depoo snmsrdmeaiggtorsthl orde e2a0ce19du
  · Compartilhado com Seus amigos

Amigos

#Hooponopono para o #DiaDasMães:

Sinto muito Mãe. Me perdoe por ter sido memória, inconsciente ao alimentar lembranças de dor. Sinto muito por não ter distinguido que és um ser espiritual que amorosamente se dispôs a trazer-me em teu ventre para que eu tivesse na Terra oportunidades de expressão.Me perdoe por falar contigo de qualquer maneira, por não perceber que temos um pacto de Amor, por ferir os teus sentimentos a partir das minhas próprias percepções – enquanto regido(a) por memórias.Me perdoe por cada minuto no qual pensei que tudo isto se tratava de ti e não de mim. Sinto muito por nossa história compartilhada, por querer mudá-la, por não conseguir superar nossas diferenças. Me perdoe por eu não perceber o seu significado em minha vida, quem realmente tu és, porque através dessa percepção de ti só enxergava em mim a minha criança magoada, pois só sentia dor dentro de mim.Me perdoe por querer sair da tua vida, me perdoe por ter ido embora, me perdoe por não querer voltar a ti, me perdoe por não te honrar e não te amar o justo.Eu me perdoo por minha capacidade latente para magoar, para ressentir, para prejudicar, para se melindrar, nada disto foi criado conscientemente. Foi uma força interior, uma razão, uma desculpa, uma queixa, o desejo e a minha necessidade de fugir da dor que me impulsionou. Eu sendo memória.Eu consciente busco me perdoar completamente e o faço agora neste pedido de Limpeza.Sem dúvida alguma te agradeço por, em um ato de amor consciente ou inconsciente, ter me trazido à vida, a este mundo, e ter feito o seu melhor para que eu que pudesse conhecê-lo e viver da melhor forma.Gratidão pelo convívio, pelas experiências compartilhadas, pelas dores, pelas lágrimas, pelas risadas, pelas ausências, pelas feridas abertas, pelas palavras bonitas …Dou-te graças porque tu existes em algum lugar do meu ser, e por me ouvir agora. Deus te abençoe. Sinto muito pelas memórias de dor que compartilho com você, te peço perdão por unir meu caminho ao seu para curar. Gratidão porque estares aqui para mim e eu te amo por ser quem és. Também te amo porque você está em minhas lembranças. Estas palavras surgem, nascem, brotam e florescem em meu Ser, o Amor me procura agora e me deparo com você, eu me permito estar em Paz contigo, eu sou essa Paz em ti e em mim. Eu sou Paz.Eu honro a minha vida e a tua como foi, como é. Eu faço uma reverência perante o Divino em ti que é o mesmo Divino em mim. “E assim é”, na Reverencial Paz do Ser. “AMO VOCÊS MINHAS QUERIDAS MEMÓRIAS , ME ALEGRO EM LIBERTÁ-LAS, VOCÊS E A MIM” Me perdoe,Sou grato(a)Te amo!

Adaptação de Alexander McAllister (www.hooponopono.com.br) de texto original de Vivi Cervera.

Visão geral do caminho dos chakras